Bölzer - Hero


Aqui há uns anos atrás, numa das minhas deambulações pelo "maravilhoso" mundo do "Underground cibernético" (é engraçado o termo), veio até mim uma faixa de uma nova banda suiça que caiu quem nem uma bomba e, mesmo sendo a banda praticamente desconhecida, essa faixa tornou-se numa espécie de terapia diaria para quase todos os males...
A faixa em questão chamava-se "Entranced by the Wolfshook" e a banda era a de uns tais de Bolzer, que rapidamente se tornou em algo tão assustador quanto, de certa forma, cativante, a ponto de me levar a espalhar aquilo por quase todos os sitios onde andava, como se de um virus se tratasse.
Extranhamente ou não, parece que o efeito bola de neve não me atingiu somente a mim, mas muitos a mais por aí e, de repente, o duo suiço surge como uma espécie de novos messias da música extrema, algo que se confirma no ainda hoje arrepiante ep de estreia "Aura"...
Estava assim lançada a semente de um monstro sonoro de proporções épicas que, mesmo com a semi-desilusão chamada "SOMA", recupera agora aquilo para que estão forjados, ou seja, para serem um dos projetos mais originais e intensos dentro do Metal, não só dos últimos anos como, arriscaria a dizer, da última decada.
A fórmula usada neste trabalho, que curiosamente é o seu primeiro longa duração, é inteligente e vai beber influências aos mais variados estilos e tendências, não abandonando a sua base primordial, seja a nível lírico, onde a mitologia nórdica é uma constante, ou na forma como absorve todo o carisma que transforma bandas em algo místico e que acaba por nos reduzir a nós, os ouvintes, a pequenos átomos perdidos no seu universo sonoro.
Curiosamente, as opiniões vão-se dividindo, uns porque a banda, por vezes, soa como uma osmose dos próprios Bolzer com Mastodon antigo e onde a alma do Lemmy assombra a cada esquina, outros porque a banda se tornou-se ainda mais refinada e ainda outros que preferiam que eles continuassem a ecoar na caverna.
Mas, na minha opinião, tudo aquilo que aqui se ouve não é mais que o seguimento lógico do projeto. Se ouvirmos com atenção, tudo o que os separa do resto continua bem vivo: os riffs continuam a deixar marca e a provocar arrepios, a forma como KzR usa aquelas mãos tanto nas partes mais extremas como em momentos perigosamente próximos de alguns albuns "malditos" (conferir The Archer e a Chlorophyllia, por exemplo), já para não falar no imponente trabalho de bateria criado pelo HzR que quase por si só já valeria uma escuta do album.
Tudo isto ganha ainda mais beleza, quando por detrás da produção do álbum estão nomes como o Vantura (Triptykon) e o Arioch (SoTM), que continuam a transformar em ouro quase tudo onde tocam... ou quando se tem o Sturla de Svartidaudi como vocalista numa das faixas.
Resumindo, um álbum absolutamente fantástico, viciante, que cresce a cada audição e que nos faz sentir vivos!

Medicação 2016


Best Albums 2016

1º Uškumgallu (USA)- "Rotten Limbs in Dreams of Blood"
2º Bolzer (Suiça) - "Hero"
3º Inter Arma (USA) - "Paradise Gallows"
4º Invehertex (Chile) - "Hacia el Vortice"
5º VRTRA (USA) - "My Bones Hold a Stillness"
6º Adaestuo (USA/Belgica/Finlândia) - "Tacent Semitae"
7º Ultha (Alemanha) - "Converging Sins"
8º Ill Omen (Australia) - "Æ.Thy.Rift"
9º Uada (USA) - "Devoid of Light"
10º Chthe'ilist (Canada) - "Le Dernier Crépuscule"
11º Zhrine (Islândia) - "Unortheta"
12º Altarage (Espanha) - "Nihl"
13º Deathspell Omega (França) - "The Synarchy of Molten Bones"
14º Forteresse (Canada) - "Thèmes pour la Rébellion"
15º AntaeuS (França) - "Condemnation"
16º Void Meditation Cult (USA) - "Utter The Tongue Of The Dead"
17º Ulcerate (Nova Zelandia) - "Shrines of Paralysis"
18º Mystik (Suécia) - "Af herrens mystik... (Kapitel II)"
19º Départe (Australia) - "Failure, Subside"
20º Infernal Curse (Argentina) - "Apocalipsis"




Best Demos/Eps 2016 :

1º Verbum (Chile) - Processio Flagellates
2º H.I.V.E. (Canada) - Emergence
3º Drought (?) - Rudra Bhakti
4º Martröð (Islândia/USA/França)- Transmutation of Wounds
5º Spectral Apparition (Inglaterra)- Manifestation
6º Ultha (Alemanha) - Dismal Ruins
7º Lubbert Das (Holanda) - Deluge
8º Draug (Suecia) - In Glorification Of Dark Legions
9º Qrixkuor (Inglaterra) - Three Devils Dance
10º Ritual Death (Noruega) - Ritual Death
11º Arkhtinn (?)- II
12º Cult of Erinyes (Belgica) - Transcendence
13º Mylingar (Suecia) - Döda Vägar
14º Kringa (Austria)- Through The Flesh Of Ethereal Wombs
15º Sulfur (Espanha) - Sulfur

Jagged Mouth - Louring


Se os THOU tocassem algo entre Funeral Doom e Electric Wizard soariam assim....

With The End In Mind - Unraveling; Arising

Apenas para dizer que a Anguish Simmetry é um colossal tema para quem gosta de Cascadian Black Metal...e se os ep's já eram bons o novo trabalho do projeto norte americano continua a trilhar aquela qualidade e magia que só algumas bandas de USBM conseguem captar no que diz respeito ao lado mais "ecologico" da musica extrema.Album muito bom!